Vacina anti-hepatite A

Ações terapêuticas.

Imunização ativa contra a hepatite A.

Propriedades.

É uma vacina preparada a partir do vírus da hepatite A (cepa HM-175), desenvolvido em células humanas diplóides.

Indicações.

Profilaxia da hepatite A.

Posologia.

Em crianças de 1 a 15 anos: 360U Elisa exclusivamente por via intramuscular. O esquema de vacinação aconselhado é aplicar uma segunda dose aos 30 dias e uma terceira aos 180 dias, com o que se conseguiria uma imunidade prolongada por vários anos. Em sujeitos imunodeprimidos ou em diálise, o grau de imunização pode ser escasso.

Reações adversas.

Raramente aparecem, mas ocorrem nos primeiros dias depois da aplicação da vacina e têm um caráter brando. Ocasionalmente podem aparecer no lugar da injeção eritema, queimação e enrijecimento; anorexia, cefaleias, febrícula e astenia.

Precauções.

Como toda vacina viral inativada, seu efeito no desenvolvimento fetal não foi estabelecido. Não se aconselha sua aplicação durante a gravidez, a menos que exista um claro risco de hepatite (viajantes a zonas geográficas de endemia elevada, hepatite em familiares próximos, dependentes de drogas, trabalhadores da saúde). Diante de eventual reação anafilática posterior à vacinação, administrar-se-ão imediatamente aminas vasopressoras (adrenalina) ou corticosteroides parenterais.

Interações.

Não aplicar com imunoglobulina humana normal, pois poderia afetar o teor de anticorpos. Não existe interferência na resposta imunológica com a vacina recombinante com o vírus da hepatite B, caso ambas sejam aplicadas.

Contraindicações.

Sepses graves, síndromes febris, hipersensibilidade aos componentes da vacina.

Princípios ativos que interagem com Vacina anti-hepatite A