Empagliflozina

Ações terapêuticas.

Hipoglicemiante.

Propriedades.

Trata-se de um moderno inibidor competitivo reversível e seletivo do cotransportador de sódio-glicose tipo 2 (SGLT2) que melhora o controle glicêmico em pacientes com diabetes tipo 2, por redução da reabsorção renal de glicose (glicurético). A empagliflozina melhora os níveis séricos de glicose tanto de jejum como pós-prandiais. Além da eliminação de glicose pela urina, causa perda de calorias, o que se associa à perda de gordura corporal e redução do peso. É absorvida rapidamente após sua administração por via oral, independentemente das refeições. Apresenta elevada taxa de ligação a proteínas plasmáticas (86%) e sua principal via metabólica é a glicuronidação. A eliminação é feita por via fecal (41%) e pela urina (54%).

Indicações.

Diabetes mellitus tipo 2.

Posologia.

Por via oral, 10 mg 1 vez ao dia, tanto em monoterapia como associada a outros agentes hipoglicemiantes ou insulina.

Reações adversas.

Foram relatados aumento da diurese, prurido, disúria, infecções genitourinárias (vulvovaginite, balanite).

Interações.

Com diuréticos tiazídicos ou de alça, insulina e sulfonilureias.

Contraindicações.

Hipersensibilidade ao princípio ativo. Gravidez e amamentação. Diabetes tipo 1. Cetoacidose diabética.

Medicamentos que tem Empagliflozina

Medicamentos que tem Empagliflozina e outro princípio ativo