Toxoide tetânico

Ações terapêuticas.

Imunogênico. Vacina antitetânica.

Propriedades.

É a exotoxina do Clostridium tetanii detoxificada por algum método adequado (por exemplo: tratamento com formaldeído) que não elimine sua capacidade de induzir a formação de anticorpos protetores contra o toxoide tetânico nativo. A vacinação antitetânica completa com o toxoide tetânico protege durante 10 dias.

Indicações.

Imunização ativa preventiva contra o tétano. Imunização ativa de pacientes que se recuperam do tétano (a infecção tetânica não confere imunidade). Gestantes nos dois últimos trimestres de gravidez para prevenir o tétano pós-parto, sempre que a mulher não mantenha previamente atualizada sua série completa de vacinas e reforços cada 10 anos.

Posologia.

Administra-se exclusivamente por via IM. Crianças menores de 1 ano: três doses de 5 unidades Lf de toxoide tetânico, com um período de 4 a 8 semanas entre as doses, seguidas por uma quarta dose de reforço 6 a 12 meses após a terceira dose. Crianças maiores de 1 ano: duas doses de 5 unidades Lf de toxoide tetânico, com um período de 4 a 8 semanas entre as doses, seguidas por uma quarta dose de reforço 6 a 12 meses após a terceira dose. Uma interrupção ou retardo na administração da dose não provoca alterações no resultado da imunização final, por isso não é necessário reiniciar a série nessas ocasiões. A administração de uma dose de manutenção de 5 unidades Lf de toxoide tetânico cada 10 anos, após completada uma série, assegura a imunidade sem necessidade de reiniciá-la.

Superdosagem.

A aplicação muito frequente pode causar transtornos de hipersensibilidade muito graves.

Reações adversas.

Manifestações locais como eritema, induração, nódulos. Manifestações sistêmicas: febre, calafrios, mialgia e dor de cabeça. Reações de hipersensibilidade do tipo Arthus podem ocorrer em pessoas com um título muito elevado de anticorpos antitoxina tetânica obtido por imunizações repetidas e frequentes. Em alguns casos observaram-se complicações neurológicas, como convulsões, encefalopatias, mononeuropatias e polineuropatias, incluindo a síndrome de Guillain-Barré. Também urticária, erupções, artralgias e anafilaxia severa.

Precauções.

Não se deve proceder à vacinação reiterada (reinício da série ou reforço com maior frequência do que uma vez cada 10 anos) com toxoide tetânico devido ao risco de reações de hipersensibilidade. Em caso de dúvida é preferível administrar a imunoglobulina antitetânica. Não administrar em pacientes trombocitopênicos ou afetados por outros transtornos da coagulação. Os indivíduos com alterações na resposta imune (tratamento com corticoides, pacientes com Aids) podem não responder de forma adequda.

Interações.

Imunossupressores: interferem no desenvolvimento de anticorpos.

Contraindicações.

Pessoas que mantenham atualizada sua vacinação inicial e reforços. Hipersensibilidade evidenciada previamente ao toxoide tetânico ou ao timerosal (conservante). Doenças febris (retardar a imunização até a cura).

Medicamentos que tem Toxoide tetânico e outro princípio ativo