Tioguanina

Ações terapêuticas.

Antineoplásico.

Propriedades.

É absorvido de maneira incompleta no trato gastrintestinal e sua biodisponibilidade é de 30%, embora seja muito variável; o pico máximo é atingido 8 horas após a administração. A tioguanina incorpora-se ao DNA e RNA das células da medula óssea. No interior da célula a tioguanina é transformada em ácido tioguanílico (TGMP) pela enzima hipoxantina-guanina fosforribosiltransferase; o TGMP interfere na síntese dos nucleotídeos da guanina em várias etapas. O efeito antineoplásico da tioguanina deve-se a: 1) inibição da síntese das purinas (por retroalimentação devida à alta concentração de TGMP alcançada); 2) inibição das interconversões de nucleotídeos de purina; e 3) incorporação do DNA e RNA. Alguns tumores desenvolvem resistência à tioguanina devido à perda de atividade da enzima hipoxantina-guanina fosforribosiltransferase; em ocasiões esta mutação também confere resistência à mercaptopurina. Os pacientes mais jovens respondem melhor ao tratamento há que a repetição pode ser menos eficaz por desenvolvimento de resistência.

Indicações.

Leucemia não-linfocítica aguda: remissão, indução, consolidação da remissão e tratamento de manutenção.

Posologia.

2 a 3 mg/kg/dia, via oral, em uma tomada única.

Superdosagem.

Náuseas, vômitos, hipotensão, mielossupressão. Tratamento. Imediato: indução do vômito, em seguida são necessárias medidas de suporte e sintomáticas, incluindo plaquetas, ganulóticos e antibióticos.

Reações adversas.

Mielossupressão. Hiperuricemia, náuseas, vômitos. Em ocasiões detectam-se alterações nas enzimas hepáticas.

Precauções.

Utilizar somente quando estabelecido corretamente o diagnóstico de leucemia não-linfocítica aguda. A tioguanina é teratogênica, por isso não deve ser usada em gestantes. A amamentação deve ser suspensa se a mãe receber o fármaco.

Interações.

Mercaptopurina: resistência cruzada com tioguanina. Bussulfano: o tratamento combinado com tioguanina a longo prazo (leucemia mieloide crônica) produz varizes esofágicas e hiperplasia regenerativa nodular no fígado).

Contraindicações.

Pacientes cujos tumores sejam resistentes à tioguanina ou à mercaptopurina.