Silimarina

Ações terapêuticas.

Hepatoprotetor.

Propriedades.

A silimarina é o nome genérico de um grupo de compostos naturais (silibina, silidianina e silicristina) extraída do fruto da planta medicinal Carduus marianus, reconhecida por sua atividade anti-hepatotóxica. A silimarina impede a peroxidação dos lipídeos da membrana celular e das organelas dos hepatócitos, protegendo, desta forma, a integridade e a função hepática de eventuais substâncias tóxicas, tanto de origem endógenas como exógenas. Age aumentando a síntese de RNA mensageiro, o que acelera a síntese proteica. É utilizada no tratamento de hepatopatias crônicas, cirrose, esteatose e lesão hepatotóxicas, produzindo melhora dos sintomas clínicos (cefaleia, astenia, anorexia, distúrbios digestivos etc.).

Indicações.

Hepatite viral, hepatopatias crônicas de diferente etiologia (tóxicas, metabólicas, infecciosas, alcoólicas) cirrose e esteatose.

Posologia.

Crianças entre 10 e 15 kg: 25 mg, 3 vezes/dia. Crianças entre 15 e 30 kg: 50 mg, 3 vezes/dia. Adolescentes: 75 mg/dia. Adultos: 70 a 140 mg, 3 vezes/dia, durante 5 a 6 semanas.

Reações adversas.

Epigastralgias, diarreia, reações cutâneas alérgicas.

Precauções.

Não apresenta efeitos embriotóxicos, podendo ser administrada tanto durante a gravidez como no período de aleitamento.

Interações.

Até o presente não foram descritas interações com outros fármacos.

Contraindicações.

Hipersensibilidade à silimarina. Obstrução mecânica das vias biliares.

Medicamentos que tem Silimarina

Medicamentos que tem Silimarina e outro princípio ativo