Azapetina

Ações terapêuticas.

Vasodilatador periférico.

Propriedades.

Trata-se de um agente bloqueador dos receptores a-adrenérgicos, que atua de modo direto sobre a musculatura lisa vascular, impedindo a vasoconstrição causada pelo estímulo simpático. Antagoniza o espasmo arterial desencadeado pela liberação de aminas adrenérgicas (catecolaminas) vasoconstritoras. É administrada por via oral e é bem absorvida pelo trato digestivo.

Indicações.

Vasculopatias periféricas (arteriosclerótica, diabética). Doença de Raynaud. Claudicação intermitente.

Posologia.

Via oral, 25 mg 3 vezes ao dia. Dose máxima: 50 mg, 3 a 4 vezes ao dia.

Superdosagem.

Caso ocorra a superdose recomenda-se a eliminação do fármaco do trato gastrintestinal por meio de vômitos e lavagem gástrica com administração de carvão ativado.

Reações adversas.

Compreendem hipotensão arterial ortostática, taquicardia, enjoo, vertigem ou rubor. Cefaleia, congestão nasal, boca seca, palpitações.

Precauções.

Não deve ser administrada durante os primeiros seis meses da gravidez. Durante o último trimestre da gestação pode ser administrada apenas quando o benefício para mãe superar os riscos potenciais para o feto. Durante a amamentação, recomenda-se exercer vigilância estrita do lactente quanto aos possíveis efeitos colaterais que podem ser causados pela azapetina. Estudos em ratos e coelhos demonstraram que, nas doses recomendadas, a azapetina não apresenta problemas de teratogenicidade, de mutagenicidade ou sobre a fertilidade. Como foi observada a presença de tumores pulmonares e/ou renais benignos em camundongos idosos, recomenda-se vigiar cuidadosamente as doses administradas a pacientes de idade avançada.

Interações.

Sua administração simultânea com outros vasodilatadores antagonistas do cálcio pode potencializar o efeito hipotensor da azapetina. A co-administração de azapetina com fármacos b- bloqueadores tais como o propranolol produz aumento da biodisponibilidade da azapetina, sendo necessário diminuir a dose desta última.

Contraindicações.

Pacientes portadores de asma brônquica, hemorragia aguda, hemorragia cerebral e hipersensibilidade ao fármaco.