TARGOCID®

SANOFI-AVENTIS

teicoplanina

Antibiótico.

Apresentações.

Caixa com 1 frasco-ampola acompanhado de ampola de solvente.

Composição.

TARGOCID® 200 mg: cada frasco-ampola contém 200 mg de teicoplanina; cada ampola de solvente contém 3,0 ml de água para injetáveis. TARGOCID® 400 mg: cada frasco-ampola contém 400 mg de teicoplanina; cada ampola de solvente contém 3,0 ml de água para injetáveis.

Indicações.

Tratamento de infecções por microorganismos gram-positivos sensíveis, incluindo aqueles resistentes a outros antibióticos, tais como meticilina e cefalosporinas: endocardite, septicemia, infecções ósteo-articulares, infecções do trato respiratório inferior, infecções de pele e tecidos moles, infecção urinária, e peritonite associada à diálise peritoneal crônica ambulatorial. TARGOCID® também está indicado no tratamento de infecções em pacientes alérgicos às penicilinas ou cefalosporinas. Pode ser usado por via oral no tratamento de diarréia associada ao uso de antibióticos, incluindo colite pseudomembranosa por C.difficile. Pode ser utilizado para profilaxia em pacientes nos quais a infecção por microrganismos gram-positivos pode ser perigosa (por exemplo, em pacientes que necessitam de cirurgia dentária ou ortopédica).

Contraindicações.

Pacientes com antecedente de hipersensibilidade à teicoplanina.

Precauções.

Deve ser administrado com cuidado a pacientes com antecedentes de hipersensibilidade à vancomicina, pois pode haver hipersensibilidade cruzada. Recomenda-se monitorar as funções auditiva, hematológica, hepática e renal, particularmente em pacientes com insuficiência renal, pacientes sob tratamento prolongado e pacientes que necessitam de uso concomitante de drogas com efeitos ototóxicos ou nefrotóxicos (vide Interações Medicamentosas / Reações Adversas).

Gravidez e lactação.

Não deve ser utilizado durante a gravidez confirmada ou suposta, ou durante a lactação, a menos que a juízo médico, os benefícios potenciais superem os possíveis riscos.

Interações medicamentosas.

Os estudos em animais não evidenciaram interação com diazepam, tiopental, morfina, bloqueadores neuromusculares ou halotano. Devido ao potencial de aumento de efeitos adversos, TARGOCID® deve ser administrado com cuidado em pacientes sob tratamento concomitante com drogas nefrotóxicas ou ototóxicas, tais como aminoglicosídeos, anfotericina B, ciclosporina, furosemida e ácido etacrínico. As soluções de teicoplanina e aminoglicosídeos são incompatíveis e não devem ser misturadas antes da injeção. Este medicamento não tem interação com alimentos.

Posologia e modo de usar.

Pode ser administrado por via I.V. ou I.M. DOSES TERAPÊUTICAS -Adultos: Para infecções por GRAM + em geral: tratamento deve começar com 400 mg (ou 6 mg/kg) por via I.V. cada 12 horas, para as 3 primeiras doses. A dose de manutenção deve ser de 400 mg (ou 6mg/kg) ao dia, por via I.V. ou I.M. Esta dose padrão corresponde a aproximadamente 6mg/kg. Em pacientes com mais de 85Kg, deve-se utilizar a dose de 6mg/kg/dose. Em algumas situações, tais como em pacientes com queimaduras graves infectadas ou endocardite causada por S. aureus, pode ser necessária dose de manutenção diária de até 12 mg/kg por via I.V. Idosos: igual à dose dos adultos (se a função renal não estiver gravemente comprometida). Crianças: Em pacientes acima de 2 meses de idade até 16 anos, o tratamento deve ser iniciado com dose de 10 mg/kg a cada 12 horas para as 3 primeiras doses (IV), as doses diárias subseqüentes devem ser de 6mg/kg em injeção única IV ou IM. Em infecções graves por GRAM + ou crianças neutropênicas, a dose diária recomendada é de 10 mg/kg IV a cada 12 horas para as 3 primeiras doses; sendo as doses subseqüentes de 10mg/kg em única injeção IV ou IM. Recém-nascidos menores de 2 meses: dose única de ataque de 16 mg/kg no primeiro dia, e doses diárias subseqüentes de 8 mg/kg, I.V. em 30 minutos. Pacientes com insuficiência renal: a diminuição da dose não é necessária até a 4ª dose; a partir da 5ª dose, deve-se seguir esquema especial detalhado na bula completa do produto. Terapia combinada: quando a infecção requer atividade bactericida máxima, recomenda-se a combinação com um agente bactericida apropriado. Profilaxia de endocardite por gram-positivo em cirurgia dentária em pacientes com doença valvular: deve-se administrar uma dose de 400 mg I.V. (6mg/kg) no momento da indução anestésica. Profilaxia de infecções por gram-positivos em cirurgias ortopédicas e vasculares: uma dose de 400 mg I.V.(ou 6mg/kg se > 85Kg) no momento da indução anestésica. Diarréia associada a antibióticos: administração da solução reconstituída do frasco-ampola, via ORAL, na dose de 200 mg duas vezes ao dia, por 7 a 14 dias. OBSERVAÇÃO: informações detalhadas sobre o modo de preparação da injeção, soluções nas quais pode ser diluída e tempo de uso após a preparação encontram-se na íntegra na bula completa do produto. A solução é estável por 48 horas a temperatura ambiente ou por 21 dias a 5°C sem perda da potência.

Reações adversas.

Reações locais: eritema, tromboflebite, dor e abscesso no local da injeção intramuscular. Reações alérgicas: erupção cutânea, prurido, febre, broncospasmo, reação anafilática, urticária, angioedema e raros casos de dermatite exfoliativa, necrólise epidérmica tóxica, eritema multiforme, incluindo síndrome de Stevens-Johnson. Reações gastrintestinais: náusea, vômito e diarréia. Reações sangüíneas: eosinofilia, leucopenia, neutropenia, trombocitopenia e raros casos de agranulocitose reversível. Função hepática: aumento das transaminases séricas e/ou fosfatase alcalina sérica. Função renal: elevação da creatinina sérica, insuficiência renal. SNC: tontura, cefaléia, convulsões em infusão intraventricular. Auditiva/vestibulares: nestes casos, o efeito causal não foi estabelecido entre a utilização da teicoplanina e a perda auditiva, tinido e distúrbios vestibulares. A ototoxicidade da Teicoplanina é inferior à da Vancomicina. Outros: superinfecção (supercrescimento de organismos não suscetíveis).

Dizeres legais.


VENDA SOB PRESCRIÇÃO.
AO PERSISTIREM OS SINTOMAS, O MÉDICO DEVERÁ SER CONSULTADO.
Reg. M.S.: 1.1300.0171.

Princípios Ativos de Targocid

Laboratório que produce Targocid