PYR-PAM®

UCI-FARMA

pirvínio, pamoato

Anti-helmíntico.

Apresentações.

PYR-PAM® DRÁGEA: cartucho contendo 6 drágeas.
PYR-PAM® SUSPENSÃO ORAL: cartucho contendo frasco com 40 mL, acompanhado de copo- medida de 10 mL.
USO ADULTO E PEDIÁTRICO
VIA ORAL

Composição.


Informações técnicas.

Características do fármaco
O pamoato de pirvínio é um derivado do fenilpirroletenilquinolínio. Apresenta ação anti-helmíntica por impedir a utilização de carboidratos exógenos pelos parasitas; assim com o esgotamento das reservas endógenas dessas substâncias os helmintos são levados à morte.
O pamoato de pirvínio apresenta absorção insignificante pelo trato gastrintestinal, permanecendo por período prolongado em contato com os parasitas intestinais. É eliminado pelas fezes na forma inalterada.
Devido à baixa absorção do pamoato de pirvínio, o fármaco não apresenta efeito cumulativo no organismo, podendo ser administradas três doses consecutivas do medicamento, quando necessário. Na enterobíase ou oxiuríase, parasitose causada pelo Enterobius vermicularis, os vermes adultos, comumente, vivem na região cecal e imediações do intestino (íleo-cecal). Em casos de ectopia parasitária, as fêmeas podem ser encontradas na vulva e vagina.
Os sintomas são caracterizados por dores abdominais, náuseas, flatulência e diarréia, sendo o mais comum o prurido anal, por vezes intenso e irritante, provocado pela presença do parasita na região anal, perianal e, ocasionalmente, na vulva.

Indicações.

PYR-PAM® é indicado no tratamento da oxiuríase (enterobíase).

Contraindicações.

Em casos de hipersensibilidade ao pamoato de pirvínio ou a qualquer componente da fórmula.

Advertências e precauções.

A presença de sacarose na formulação de PYR-PAM® SUSPENSÃO deve ser considerada na administração do medicamento a pacientes diabéticos (250 mg de açúcar/ mL).
Não é necessária a administração de laxativos antes ou após a utilização de PYR-PAM®.
Diagnósticos clínicos e laboratoriais específicos devem ser realizados para a identificação do parasita e consequente escolha correta do fármaco para uma terapêutica eficaz da parasitose.
Recomenda-se a monitorização do paciente através de exame parasitológico, após a administração da segunda dose do medicamento.
O benefício da utilização do pamoato de pirvínio em situações clínicas como doenças intestinais inflamatórias, trânsito gastrintestinal acelerado, diarréia, deve ser avaliado.
O paciente deve ser instruído sobre os métodos de profilaxia da parasitose, como condições básicas de higiene pessoal e ambiental.
Devido à característica específica do pamoato de pirvínio, a excreção do fármaco pode ocasionar coloração vermelha das fezes, não tendo significância clínica.
Gravidez e lactação: devido à baixa absorção pelo trato gastrintestinal, o pamoato de pirvínio pode ser administrado durante a gestação e lactação sob orientação e acompanhamento médico.
Uso pediátrico e em idosos: devido à baixa absorção pelo trato gastrintestinal, o pamoato de pirvínio pode ser administrado nesses grupos de pacientes, conforme posologia recomendada, sob orientação e acompanhamento médico.

Interações medicamentosas.

Estimulantes da motilidade gastrintestinal, laxativos, catárticos, emolientes: o uso concomitante pode diminuir o tempo de permanência do pamoato de pirvínio no organismo e interferir com a ação antiparasitária do fármaco.

Posologia e modo de usar.

A dose recomendada de PYR-PAM® é a seguinte:

A dose recomendada de PYR-PAM® deve ser administrada em tomada única.
Devido à possibilidade de reinfestação, recomenda-se a repetição da dose cerca de 2 semanas após o primeiro tratamento ou à critério médico.
A dose máxima não deve exceder a 600 mg (6 drágeas ou 60 mL da suspensão) de pamoato de pirvínio, independente do peso corpóreo.
Não é necessária a administração de laxantes ou purgantes antes ou após a administração de PYRPAM®.
Instruções de uso
As drágeas de PYR-PAM® não devem ser trituradas ou mastigadas antes da ingestão.
PYR-PAM® DRÁGEA e SUSPENSÃO podem ser ingeridos em jejum ou após as refeições.
Agite bem o frasco de PYR-PAM® SUSPENSÃO antes da administração.
Quando a quantidade total de PYR-PAM® SUSPENSÃO não for utilizada na primeira administração, o restante pode ser guardado em temperatura ambiente, e utilizado na próxima tomada. Após a abertura do frasco, PYR-PAM® SUSPENSÃO deve ser utilizado no prazo de 6 meses.
Para a utilização posológica correta, as doses de PYR-PAM® SUSPENSÃO devem ser administradas utilizando-se o copo-medida contido na embalagem do produto.
O copo-medida possui indicações visuais de doses, as quais devem ser seguidas de acordo com a prescrição médica.

Reações adversas.

PYR-PAM® é um fármaco bem tolerado, apresentando baixa incidência de efeitos colaterais.
Geralmente, os efeitos adversos são leves e transitórios.
Ocasionalmente, pode ocorrer náusea, vômito, cólica gastrintestinal, diarréia.
Raras vezes foram relatados casos de reações de hipersensibilidade e fotossensibilidade de curta duração.

Superdose.

Devido à baixa absorção do pamoato de pirvínio pelo trato gastrintestinal, mesmo após a ingestão de altas doses do fármaco, a concentração sérica não será significativa para ocasionar uma intoxicação grave.
Em caso de administração de altas doses do pamoato de pirvínio, podem ocorrer sintomas como náuseas, vômitos, cólicas gastrintestinais, diarréia.
O tratamento consiste na realização de medidas usuais de esvaziamento gástrico e de controle dos sintomas.
Em caso de superdose procure orientação médica imediatamente.
Pacientes Idosos
Devem seguir a mesma posologia indicada para adultos.

Dizeres legais.

VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA
Registro MS n° 1.0550.0035

Princípios Ativos de Pyr-pam

Patologias de Pyr-pam

Laboratório que produce Pyr-pam