Terconazol

Ações terapêuticas.

Antimicótico.

Propriedades.

Apresenta atividade fungicida in vitro contra Candida albicans. Age alterando a permeabilidade seletiva da membrana celular dos fungos, não sendo relatado até o momento o aparecimento de cepas resistentes. É utilizado como antimicótico vaginal. Em doses terapêuticas não exerce efeito inibidor sobre os lactobacilos, não provocando, consequentemente, modificações na flora vaginal. Pode ser administrado tanto sob forma tópica como por via oral. Sua meia-vida é de 6,9 horas, sua eliminação dá-se por via renal (32-56%) e fecal (47-52%).

Indicações.

Candidíase vulvovaginal.

Posologia.

Como supositório vaginal, 80 mg/dia, ao deitar-se.

Reações adversas.

Cefaleia, dor nos genitais, fotossensibilização.

Precauções.

A medicação deve ser interrompida caso ocorram sensibilizações, irritação, febre, calafrios ou síndrome de resfriado. Não é recomendado o uso de absorventes internos e diafragmas durante a administração do terconazol, pois esses produtos à base de látex contêm lubrificantes que interferem com sua ação. A menstruação e os anticoncepcionais orais não afetam sua eficiência. O risco/benefício deve ser avaliado durante a gravidez. O aleitamento deve ser suspenso. A segurança e a eficácia da droga em crianças não foram ainda estabelecidas.

Contraindicações.

Hipersensibilidade ao fármaco.