Gonadotropina coriônica alfa

Ações terapêuticas.

Estimulação gonadal.

Propriedades.

Este composto é uma gonadotropina coriônica recombinante humana (gonadotropina-r hCG) obtida geneticamente por modificação de culturas de células de ovário de hamster chinês. Esta gonadotropina estimula a maturação folicular e facilita a ruptura do folículo ovárico pré-ovulatório. É usado em forma injetável por via subcutânea em mulheres inférteis para a indução e maturação do folículo e ovulação em casos de quadro anovulatório, como parte do programa de tratamento de reprodução assistida. Indicada por via subcutânea (SC), alcança seu pico máximo entre 12 e 24 horas após a administração, e sua biodisponibilidade é de aproximadamente 40%. Sua meia-vida é de 29 horas (± 6 h).

Indicações.

Indução da ovulação em mulheres inférteis.

Posologia.

Mulheres inférteis em programa de reprodução assistida: 250 mg por via subcutânea (SC) 1 dia depois da última dose do agente de estimulação folicular. Mulheres inférteis sob indução ovulatória: 250 mg por via SC 1 dia depois da última dose do agente de estimulação folicular.

Reações adversas.

Observaram-se especialmente dor e reação local, diarreia, dor precordial, leucorreia, erupções cutâneas rash, vaginites, enjoos, insônia, cefaleia, febre, sensação de sufocação, disúria, metrorragias intermenstruais.

Precauções.

O seguimento e a eficácia do tratamento hormonal deverão ser monitorados por meio de dosagens séricas de estradiol e ultrassom transvaginal. Caso se apresente síndrome de hiperestimulação ovárica o tratamento deverá ser suspenso. A paciente deverá ser informada sobre a possibilidade de gestações múltiplas.

Interações.

Não houve relatos de interações envolvendo este fármaco.

Contraindicações.

Hipersensibilidade às gonadotropinas; disfunção suprarrenal ou tireoidiana; ovário policístico; gravidez; insuficiência ovárica primária; tumor hipofisário; metrorragias de origem desconhecida; tumores hormônio-dependentes.