OS-CAL® 500

SANOFI-AVENTIS

cálcio

Recalcificante.

Apresentações.

Comprimidos revestidos. Embalagem com 60 comprimidos.
Uso adulto e pediátrico
Uso oral

Composição.

Cada comprimido revestido contém: carbonato de cálcio de pó de concha de ostras (correspondente a 500 mg de cálcio elementar) 1287,400 mg excipientes q.s.p. 1 comprimido (amido de milho, estearato de cálcio, talco, amidoglicolato de sódio, sólidos de xarope de milho, polissorbato 80, metilparabeno, propilparabeno, metilparabeno sódico, propilparabeno sódico, cera de carnaúba, Opadry II verde*) (*composto por: hipromelose, polidextrose, dióxido de titânio, triacetina, polietilenoglicol, corante amarelo D&C 10 e corante azul FD&C 1).

Informações técnicas.

Propriedades
O cálcio é um eletrólito essencial para a integridade funcional dos sistemas nervoso, muscular e esquelético. O esqueleto contém 99% do total do cálcio corporal. O cálcio do esqueleto está em constante troca com o cálcio plasmático. Uma vez que as funções metabólicas do cálcio são essenciais para a vida, quando existe algum distúrbio no balanço de cálcio, devido a deficiências na dieta ou outras causas, podem ser utilizadas as reservas de cálcio presentes nos ossos para atender as necessidades vitais do organismo. Portanto, a mineralização normal dos ossos depende da quantidade total de cálcio no organismo.
As perturbações do metabolismo do cálcio estão intimamente ligadas às alterações do tecido ósseo. Assim, pode-se distinguir: raquitismo primário, osteomalácia nutricional (raquitismo), má absorção intestinal, diarréia grave intratável, osteoporose, hipoparatiroidismo. Em cada uma dessas condições observam-se alterações dos níveis plasmáticos de cálcio, da estrutura e metabolismo ósseo, bem como repercussões funcionais em vários sistemas.
As necessidades de cálcio variam de acordo com a idade e são estabelecidas de maneira diferente em nível mundial. As doses diárias recomendadas para a maioria das pessoas sadias sob condições de estresse usual estabelecidas pelo "Food and Nutrition Board" (EUA) e as ingestões recomendadas no Canadá são as seguintes:

Aproximadamente 1/5 a 1/3 da dose administrada por via oral é absorvida no intestino, dependendo da presença de, por exemplo, fatores dietéticos, pH, presença de vitamina D. A absorção de cálcio está aumentada na presença de deficiência de cálcio ou quando o paciente está sob dieta de baixo conteúdo de cálcio. A excreção ocorre principalmente nas fezes e, em menor grau, na urina. O cálcio atravessa a placenta e também é excretado no leite materno.
A ingestão concomitante de carbonato de cálcio com omeprazol pode diminuir a absorção de cálcio.

Indicações.

Complemento das necessidades orgânicas de cálcio, em estados deficientes e para o tratamento de hipocalcemia.
Prevenção e tratamento da osteoporose.

Contraindicações.

Hipersensibilidade conhecida aos componentes do produto.
É contra-indicado em casos de hipercalcemia, insuficiência renal grave, sarcoidose e hipercalciúria grave.

Advertências e precauções.

Na hipercalciúria leve, bem como na insuficiência renal crônica, ou quando há propensão à formação de cálculos renais, é necessária a monitoração da excreção de cálcio na urina e, se preciso, a dose deve ser reduzida ou a terapêutica com cálcio deve ser interrompida.
Em paciente com acloridria ou hipocloridria, a absorção de cálcio pode estar reduzida, a menos que este seja administrado durante as refeições.
Atenção diabéticos: contém açúcar.

Interações medicamentosas.

A administração simultânea com medicamentos que contenham ferro, etidronato, fenitoína ou tetraciclinas deve ser evitada, pois a absorção dos mesmos é prejudicada. Neste caso, os medicamentos devem ser ingeridos em espaço de tempo de pelo menos 2 a 3 horas.
A absorção intestinal de cálcio também pode ser reduzida pela ingestão simultânea de certos alimentos (espinafre, ruibarbo, farelo de trigo e outros cereais).
O uso excessivo e prolongado de suplementos de cálcio com leite ou derivados deve ser evitado.
O consumo excessivo de álcool, cafeína ou tabaco, pode reduzir a quantidade de cálcio absorvida.
Em pacientes digitalizados, altas doses de cálcio podem aumentar o risco de arritmias cardíacas.
Ingestão de altas doses de vitamina D deve ser evitada durante a administração de cálcio, a menos que especificamente indicada pelo médico.
A ingestão concomitante de carbonato de cálcio com omeprazol pode diminuir a absorção de cálcio.

Posologia e modo de usar.

A dose recomendada de OS-CAL® 500 é:
Como complemento à dieta: 1 comprimido ao dia administrado durante a refeição.
Doses maiores devem ser tomadas de acordo com a prescrição do seu médico.

Reações adversas.

Em casos raros, podem ocorrer distúrbios gastrintestinais leves.
O uso prolongado de cálcio em idosos pode provocar constipação intestinal.

Superdose.

Sintomas: reações gastrintestinais e (somente em pacientes que recebem altas doses de vitamina D) sinais e sintomas de hipercalcemia, ou seja, diminuição do apetite, náusea, vômito, constipação, dor abdominal, fraqueza muscular, poliúria, sede, sonolência e confusão; em casos severos, coma ou arritmias cardíacas.
Tratamento: interrupção da medicação; na hipercalcemia severa, infusão i.v. de solução de cloreto de sódio, diurese forçada, fosfato oral.

Pacientes idosos.

O uso prolongado de cálcio em idosos pode provocar constipação intestinal.

Dizeres legais.

MS 1.1300.0257
SIGA CORRETAMENTE O MODO DE USAR. NÃO DESAPARECENDO OS SINTOMAS, PROCURE ORIENTAÇÃO MÉDICA

Princípios Ativos de Os-cal 500

Patologias de Os-cal 500

Laboratório que produce Os-cal 500